A leitura, o mar e a Bolsa de Valores


Confesso! Eu não era muito fã da leitura. Os livros precisavam ter números e gráficos para chamar minha atenção. No entanto, desde que resolvi aprender sobre o mercado de ações, a partir de 2003, passei a praticar muito a leitura, com o objetivo de entender mais e mais, conhecer experiências de grandes investidores e porque não dizer, buscar um atalho.

Aprendi com um professor que a parte mais importante do livro é a bibliografia, pois é nela que encontraremos os “atalhos” para o conhecimento. Não se trata de uma regra mas, em geral, quanto mais rica a bibliografia, mais atalhos teremos para o conhecimento.

A leitura é algo realmente fantástico! Às vezes, do livro que menos esperamos, surge uma ideia, uma resposta para uma questão que rondava a nossa mente.

Com a leitura, temos a oportunidade de sair do “achismo”.

Além disso, o conhecimento nunca se perde.

 

A mente que se abre a uma nova ideia jamais voltará ao seu tamanho original” Albert Einstein

 

A leitura permite que eu perceba a minha ignorância. Ela me faz mudar de ideia, abre um mundo e é isso que quero compartilhar aqui.

E o mercado de ações?

Às vezes, criamos paradigmas. Visualizamos o mercado de ações de uma forma e achamos que é assim e pronto. Por que?

 

O que nos causa problemas não é o que não sabemos, mas aquilo que temos certeza que é verdade.” Mark Twain

 

Sem ironia, por que temos tanta facilidade em afirmar que entendemos ou que já temos informações suficientes?

Não sou psicólogo, mas acredito que isso tenha a ver com a necessidade de nos sentirmos seguros. O fato é que no mercado financeiro, principalmente no de ações não existe certeza. Temos que aprender a lidar com a incerteza. Este é o primeiro passo. Quem gosta de incerteza? Levante a mão!

A dificuldade de encarar que não somos capazes de dominar uma situação ou que não teremos todas as respostas, acaba nos empurrando para deixar de lado o mercado de ações.
O mercado é fascinante e democrático!

Acredito que seja o lado democrático do mercado que chama a minha atenção. Para começar a negociar ações, ninguém pergunta se você cursou um MBA no exterior, quais foram as suas maiores realizações, quantos idiomas você fala e se tem o hábito de ler.

No entanto, a democracia não torna o mercado de ações algo fácil de compreender e aí que mora o perigo.

E a leitura? Acredito que o primeiro passo para ter sucesso em algo é abrir a mente e aceitar a ignorância. Se fizermos isso, o segundo passo é buscar o conhecimento.
O conhecimento não garantirá sucesso em nada, mas provavelmente ajudará. Se você escuta a história de alguém que ganhou dinheiro na bolsa sem abrir um livro, desconfie, ou então, fique atento, pois para esta pessoa o insucesso deve estar próximo.

Deixando a importância da leitura de lado, vamos falar da natureza.

 

Atenção! Correnteza!

A maior lição que tive no mercado foi aceitar que não domino e nem dominarei o assunto, mas posso fazer parte dele. É a regra do respeito!
Recentemente, fui à praia e fiquei observando as pessoas mergulharem. Quem pode afirmar que o mar é seguro? No entanto, as pessoas mergulham e com confiança, bota confiança nisso!
Quando eu era criança e ia à praia com meus pais, meu pai sempre dizia: “Meu filho, sempre respeite a natureza”. Por este motivo, quando vou à praia ou até a uma lagoa, olho, observo e não deixo o excesso de confiança dominar. Penso que isso também vale no mercado de ações. Podemos nos “divertir” no mercado, mas sem deixar o respeito de lado. Sem deixar que a confiança tome conta.

Podemos mergulhar, mas precisamos saber até onde podemos ir.

Se estivermos ganhando dinheiro, vale avaliarmos e entendermos se é sorte ou realmente fruto de um processo.

O mercado é soberano! Ele sempre pode aprontar uma, principalmente, para nós que somos pequenos investidores.

Respeito o mercado, como respeito o mar, a natureza. Geralmente, quando desrespeito o mercado, vem uma onda e me joga na areia.

Depois de alguns anos acompanhando o mercado de ações como investidor pessoa física, a minha dica é: respeite o mercado. Não acredite que você é capaz de domá-lo ou que conseguirá através de uma fórmula mágica obter todas as respostas.

Nada garante que se eu montar um restaurante, terei sucesso. Entendo que no mercado de ações funciona assim também. Ninguém pode entrar no mercado de ações acreditando que ficará rico da noite para o dia. Então, vá com cuidado, mas vá. Afinal, conhecimento nunca se perde.

Acredito que devemos pensar em nosso investimento em ações como um negócio, isto é, focar no processo e não avaliar apenas o resultado!